sexta-feira, 20 de março de 2015

O Que Ele Disse?

Um Verdadeiro Campeão
É, agora que eu vi muitas pessoas reclamando, veio a minha vez de reclamar. Como vocês devem estar sabendo, Barrichello afirmou que um dos 7 títulos de Schumacher deveria ser dele, e na minha opinião, NÃO, nenhum deles deveria ser dele. Está certo que ele favoreceu o alemão muitas vezes, mas se quisesse ser Campeão, não faria isso, e nenhum Campeão faz isso, vamos citar o exemplo do grande "Didi" (Para os mais desligados, Didier Pironi).

1982, segundo ano de Pironi na Ferrari, e primeiro com um carro de ponta. O combinado já vinha desde 1981, Gil era o primeiro piloto e Pironi o segundo, isso é clássico na Ferrari... Depois de um ano terrível, o carro foi muito bem desenvolvido para a nova Temporada, e com isso a equipe teria grandes chances de batalhar pelo título, especialmente com Villeneuve, com seu estilo agressivo. Após 3 corridas, o circo chegou á San Marino, e em uma corrida com apenas 14 carros, Didier venceu, desobedecendo as ordens da equipe italiana, que semanas depois sofreu com a morte de seu primeiro piloto. A partir dai, Pironi começou uma bela sequência de resultados constantes, não pontuando apenas uma vez. Parecia que o Campeonato estava bem encaminhado, parecia... o francês sofreu acidente no GP da Alemanha e nunca mais correu, e ainda perdeu o título para Keke Rosberg.


Esse é um caso de um piloto que merecia um título, já que ele mostrou que não teme ordens de equipe, e fez o certo, quase ganhou o título, coisa que o brasileiro passou longe. Rubinho simplesmente foi o segundo de Schumacher, e não dá mais para ele falar que 1 dos seus 7 títulos seria dele, porque, como eu disse, Campeão não obedece ordens de equipe.


O mais perto que Barrichello chegou de ser Campeão foi em 2002 e 2004, anos que a Ferrari teve o melhor carro disparadamente. Mesmo assim ele conseguiu fazer a façanha de vencer apenas 6 corridas nesses anos, enquanto Schummy venceu 24 vezes. Mesmo sendo bom piloto, ele tinha que mostrar que tinha "voz" na equipe, coisa que ele não fez. Isso que ele disse não vale nada agora, que ele já aceitou todas aquelas situações.

Primeiro no GP da Áustria de 2001, quando David Coulthard venceu e ele estava em segundo, não iria fazer diferença caso ele deixasse o alemão passar, ele seria Campeão da mesma forma. Esse foi o primeiro erro de Barrichello, que 1 ano depois passou o maior vexame da carreira, dar a vitória a Schumacher, em uma Temporada que já era do alemão desde o início.


A partir dai ele virou a brincadeira da Ferrari, e perdeu seu rumo, ele dificilmente venceria um título, mesmo com carros iguais na F-1. Em 2002 ele ficou 67 pontos atrás do alemão, e em 2004 ficou 34, caso esse último ano tivesse a mesma forma de pontuação de 2002, a diferença seria de 56 pontos. E nem se fala se tivesse o sistema de pontuação atual.

Então a minha opinião é que ele está errado em falar isso 10 anos depois. Se ele quisesse mostrar-se como potencial Campeão na Ferrari, ele não deveria ter aceitado as ordens de equipe, coisa que nenhum Campeão faz, ou deve fazer. Mas há um porém... será que ele seria chutado da Ferrari caso desobedecesse?


Acredito que sim, da mesma forma de Irvine, que teve azar de escolher a equipe errada, a Stewart, que virou Jaguar. Mas dificilmente Barrichello cometeria esse erro, acho que ele poderia ir (ISSO É MINHA OPINIÃO) para a Renault, McLaren ou Williams. Caso fizesse a escolha certa, talvez de ir para a Renault, ele seria Campeão em 2005 facilmente, já em 2006 não sei... Mas gosto de falar sempre uma coisa, "Só DEUS sabe o que iria acontecer..."

E qual é sua opinião?

Imagens tiradas do Google Imagens

4 comentários:

  1. Nunca fui fã do Barrica mas acho que ele fez uma bela carreira na F-1 descontados os seus momentos claros de subserviência, principalmente na Ferrari...

    Mas acho que ele tá é querendo sempre se manter em evidência com esse assunto...

    abs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também, e acho que o Irvine é melhor do que ele...

      Excluir
  2. Pironi não desobedeceu simplesmente uma ordem de equipe. Ele desrespeitou um acordo prévio com o então companheiro de equipe Gilles Villeneuve. Nessa corrida, houve um domínio avassalador da Ferrari em cima da concorrência, favorecida pelo baixo número de carros na pista. Villeneuve desacelerou o ritmo e permitiu que Pironi o ultrapassasse por duas vezes, em uma espécie de brincadeira para diminuir a monotonia da corrida. Porém, Pironi deveria devolver a posição a Villeneuve, fato que não ocorreu. Villeneuve até tentou recuperar a posição no braço, mas já faltavam poucas voltas para o final é não houve mais tempo. No pódio, notava-se o desconsolo nítido na face do canadense. Esse fato contribuiu para a morte de Villeneuve duas semanas mais tarde, em Zolder, quando o canadense tentava forçadamente superar o companheiro nos treinos classificatórios para a corrida. O final da história é bastante conhecido. Villeneuve morreu tragicamente e, pouco tempo depois, Pironni se acidentou gravemente, afastando-se das pista em definitivo. Pironi ainda chegou a fazer teste pela AGS (historia bem contada por Leandro Nakagima, no Blog Bandeira Verde, na série As Agruras da AGS), mas nunca mais voltou a competir em um carro de F1.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, dessa eu sabia, só q acabei não colocando...

      Excluir