quinta-feira, 19 de maio de 2016

O GP de Mônaco está em risco.


Garanto que esta será a notícia mais absurda, idiota, mirabolante e escrota que você irá ler hoje: Novo projeto de revitalização da região do porto de Monte Carlo pode acabar com GP de Mônaco, alerta organizador.

Talvez não existam palavras para explicar tal projeto desenvolvido pelo Grupo Caroli, que, assim, destruiria de vez a existência de uma das principais provas do automobilismo mundial. O que restou foi alcunhar de "escrota" essa ideia maluca de transformar um dos lugares mais lindos do mundo em um gigantesco shopping onde as pessoas gastariam aquilo que perderam no luxuoso cassino de Monte Carlo.

Infelizmente, como é dito na matéria, a ACM (Automobile Club de Monaco) não tem influencia sobre decisões urbanas, econômicas e culturais do governo. Para exemplificar isso, vale lembrar que uma piscina foi construída sobre o traçado original, o que obrigou os organizadores a adaptarem uma chicane que recebeu o nome de "S da Piscina" e que, atualmente, é uma das curvas mais icônicas do circo.


Porém, diferentemente do ocorrido quarenta anos atrás, o novo projeto do Grupo Caroli pode destruir todo o traçado que rodeia o litoral monegasco. E qual seria a solução para isso? Nenhuma... O caminho mais natural, caso o projeto se concretize, seria dar um ponto final no GP de Mônaco, pelo menos da forma que o conhecemos.

O que nos resta é esperar para ver como a ACM irá pronunciar-se sobre isso, e como o Príncipe Albert II irá lidar com essa divergência de valores que está prestes a agitar o circo da Fórmula 1. Para mim, o mais plausível e, obviamente, correto a se fazer seria esquecer o projeto e manter o traçado atual intacto.


Talvez, Albert II terá em mente que poderá jogar um pedaço da história de seu país no lixo ao apostar em algo que tende a dar tão certo quanto o cassino de Monte Carlo. Se Mônaco já não tem muita simpatia com alguns fãs, vai passar a ser odiada por aqueles que ainda resistem na ideia de que ela seja fundamental para a existência da Fórmula 1. E é isso que mais me preocupa...

No mais, o Príncipe Albert II terá de resolver um enorme problema que envolve os dois maiores contrastes de seu principado: a história e a riqueza.

Algo me levar a crer que um baixinho de cabelos claros meterá o dedo nesta decisão...

Se não é o velho, são os próprios cidadãos culpados por mais um GP com um ponto final.

Vamos acompanhar melhor com o desenrolar deste ano...

Imagens tiradas do Google Imagens

2 comentários:

  1. Absurdo a F1 manter a corrida de Mônaco. A pista não serve nem para uma corrida de kart.

    ResponderExcluir
  2. É uma pista sem pontos de ultrapassagem, mas o que mantém a corrida no calendário chama-se TRADIÇÃO. É uma corrida tradicional, icônica, como o GP da Itália, em Monza, e o GP da Bélgica, em Spa. Querer tirar a corrida de Mônaco da F1 é mais ou menos como querer tirar a 500 Milhas de Indianápolis da Indy.

    ResponderExcluir