sábado, 7 de novembro de 2015

GP Memorável 61# - Áustria 1984


O GP Memorável finalmente está de volta com a temporada de 1984! Semanas depois do GP da Alemanha, disputado no veloz e perigoso Hockenheimring, com vitória de Alain Prost, o circo da Fórmula 1 chegava á Österreichring para o GP da Áustria. A Fórmula 1 chegava ao país do centro europeu sabendo que aquela seria uma prova marcante: o 400º GP em sua história.

Se não bastasse ver Niki Lauda disputando o título novamente e sua corrida ser o de número 400 da história da Fórmula 1, a Áustria ainda teria Jo Gartner correndo pela Osella, e Gerhard Berger estreando pela ATS, sacrificando uma importantíssima prova da Fórmula 3, na qual ele disputava o título com o italiano Ivan Capelli.



Os rumores de que Ayrton Senna estaria a caminho da Lotus cresciam, especialmente pela notícia de que Peter Warr e Nigel Mansell estavam tendo uma péssima relação, coisa que foi desmentida pela própria equipe preta e dourada. Apesar de haver muitos sorrisos austríacos, havia nenhum alemão feliz no Zeltweg, especialmente pelo motivo que Stefan Bellof voltava para sofrer com os aspirados de sua Tyrrell.

A temporada do WSC vinha sendo fantástica para o alemão, mas na Fórmula 1, desde o GP de Detroit, Bellof vive um pesadelo que poderia tirar seus pontos conquistados em Zolder, Ímola e Mônaco.  Nos treinos para a corrida, Nelson Piquet se beneficia de seu potente motor BMW para superar ambas as McLarens e cravar a pole position.



Quem seguia o brasileiro era Alain Prost, enquanto Elio de Angelis e o herói da casa formavam a segunda fila. Logo depois, Tambay e Warwick levavam ambas as Renault para a 5º e a 6º colocação, com Teodorico Fabi partindo de sétimo, Nigel Mansell de oitavo, Keke Rosberg de nono e Ayrton Senna de décimo.

Na segunda parte do grid tínhamos: Jacques Laffite em 11º, Michele Alboreto em 12º, Riccardo Patrese em 13º, Manfred Winkelhock em 14º, René Arnoux em 15º, Eddie Cheever em 16º, Thierry Boutsen em 17º, Andrea de Cesaris em 18º, Marc Surer em 19º, o estreante Berger em 20º, François Hesnault em 21º, Jo Gartner em 22º, Piercarlo Ghinzani em 23º, Jonathan Palmer em 24º, Philippe Alliot em 25º e Huub Rothengatter em 26º.



Correndo com os "fracos" motores aspirados da Ford, a Tyrrell viu Stefan Johansson e Stefan Bellof não se qualificarem para a corrida, com o sueco marcando um tempo de 1:36.282 (mais de 10s mais lento do que Nelson Piquet) e com o alemão sendo desqualificado mesmo depois de conquistar o pior tempo do circuito austríaco. Pela primeira vez, desde 1967, nenhum motor Cosworth estava no grid.

Na largada, Alain Prost pula na ponta com Nelson Piquet em segundo e Niki Lauda em terceiro. Elio de Angelis, Derek Warwick e Patrick Tambay tem péssimas largadas, atrapalhando Mansell, Fabi e Rosberg e beneficiando Senna, que escapou por fora para assumir a magnífica quarta colocação antes da primeira curva.

Depois de Huub Rothengatter escapar e abandonar, a bandeira vermelha foi agitada, cancelando a primeira largada e dando nova chance para Nelson Piquet manter-se na primeira colocação. Na segunda largada, o brasileiro novamente perdeu a ponta para Prost, mas agora por pouco tempo, já que logo retomaria curvas depois. Lauda largou mal, caiu para sexto e viu o pódio ficar mais distante.



Ayrton Senna forçou em Mansell e acabou perdendo a posição para Alboreto, enquanto mais atrás Berger e Gartner se estranhavam e davam medo em todo o resto da fila que vinha atrás. Ainda na primeira volta, o brasileiro da Toleman conseguiria assumir a sétima posição após ultrapassar uma Ferrari, uma Lotus e uma Williams.

Na segunda volta, Lauda passa por Elio de Angelis em busca do pódio, enquanto Rothengatter, que voltou, começa a perder várias posições com um carro destabilizado, sem nenhum acerto para a rápida pista de Zeltweg. No quinto giro, Senna efetua mais uma ultrapassagem, agora em cima de de Angelis; Ghinzani abandona enquanto o holandês da Spirit vai aos boxes para tentar resolver seus problemas.



Três voltas depois, Niki Lauda passa por Patrick Tambay para assumir a terceira colocação enquanto Ayrton Senna perdia a sexta posição para Elio de Angelis, que a retoma. Rapidamente, o italiano ultrapassa outro competidor, agora Derek Warwick, o quinto colocado. Teo Fabi, que ficou na segunda largada, já era o 17º depois de ultrapassar todo o pelotão mais lento.

As Ferraris vinham tendo provas pífias, com Alboreto e Arnoux no meio do pelotão. Ambas as Williams começam a ter problemas, para o desespero de Keke Rosberg e Jacques Laffite que vinham em prova consistente na beirada da zona pontuável. Na décima volta, Patrick Tambay tem um furo, para e volta na 10º posição.


Nelson Piquet, Alain Prost e Niki Lauda lideram a prova com uma pequena distancia para cada um, se beneficiando e prejudicando com os retardatários que vem aparecendo pela frente. Diminuindo, René Arnoux não percebe que os lideres já passaram e deixa escapar sua posição para as duas Alfas Romeo, que ainda sonham em terminar outra prova na temporada.

Sendo pressionado por Ayrton Senna, Derek Warwick abandona na volta 17, entregando a quinta posição para o brasileiro. Cheever é o próximo a abandonar, com problemas no motor Alfa de seu carro. A disputa na liderança é intensa, com Piquet tentando fugir de Prost, mas sem sucesso. Ayrton Senna tenta diminuir a diferença para de Angelis, mas Mansell se aproxima.


Com problemas, René Arnoux para e volta na miserável 13º colocação. Na 28º volta, Elio de Angelis vê seu motor Renault virar fumaça, culminando na rodada e abandono de Alain Prost na Rindt Kurve, um triste fim para um piloto que batalhou pela vitória durante quase toda a prova. Senna assume a terceira colocação, mas por pouco tempo, já que Patrick Tambay é seu novo concorrente depois de Nigel Mansell ceder para o piloto da Renault.


Na 32º volta, Tambay finalmente passa pelo brasileiro para assumir a terceira colocação. Minutos depois, foi a vez do motor de Nigel Mansell estourar e levar a esperança de ótimos pontos do Leão. Até o momento, a classificação era a seguinte: Piquet, Lauda, Tambay, Senna, Alboreto, Fabi, Patrese, Boutsen, Surer, Arnoux, Hesnault, Berger, Alliot, Palmer e um esquecido Rothengatter, atrasado VINTE minutos.

O TG184 resistiu até onde deu, então Senna teve que parar na volta 35 por causa da pressão do óleo. No 40º giro, os espectadores nas arquibancadas gritam e comemoram como nunca com uma ultrapassagem, afinal, era o herói delas assumindo a liderança ao ultrapassar Nelson Piquet. Três voltas depois, foi a vez de Tambay dizer adeus á corrida, também com seu motor estourado.



Com isso, Michele Alboreto ia conquistando um pódio inesperado, mas para isso teria de segurar o veloz Teo Fabi. A Alfa Romeo parecia não acreditar que Riccardo Patrese tinha chances de conquistar dois milagrosos pontos em Zeltweg, especialmente por ela ser uma pista veloz na qual o motor é muito forçado.

Há voltas pro fim, Niki Lauda começa a ter problemas, o público se levanta para ver o que acontece com o líder que sinaliza. Era um pesadelo, os austríacos estavam vendo a vitória de Lauda escapar novamente das mãos dele. Por preguiça, Andreas acabou tendo a redenção depois que acreditou na própria habilidade de levar sua McLaren com apenas duas marchas, a quarta e a quinta.


A tarefa foi mais fácil do que ele imaginava... Ao fim, Niki conquistou sua única vitória em casa por preguiça de andar pelo mato do lindo Zeltweg, enquanto Nelson Piquet terminou em segundo e Michele Alboreto segurou Teodorico Fabi para ser terceiro. Na última volta, Riccardo Patrese acabou estourando seu motor Alfa Romeo, perdendo dois ótimos pontos para os carros da Arrows, que milagrosamente pontuaram.

No fim, Piquet se lamentou de não ter forçado o ritmo em cima de seu grande amigo Lauda, enquanto Alboreto comemorava a volta aos pontos com a Ferrari. A Arrows conseguiu o inimaginável, que era colocar seus dois carros na zona de pontuação, especialmente num fim-de-semana tão difícil como o de Österreichring. O estreante Berger terminou na 12º posição depois de quebrar seu câmbio...


RESULTADOS:
  1. 8 - Niki Lauda - McLaren TAG-Porsche - 1:21:12.851 - 9pts
  2. 1 - Nelson Piquet - Brabham BMW - +23.525s - 6pts
  3. 27 - Michele Alboreto - Scuderia Ferrari - +48.998s - 4pts
  4. 2 - Teodorico Fabi - Brabham BMW - +56.312s - 3pts
  5. 18 - Thierry Boutsen - Arrows BMW - +1 Volta - 2pts
  6. 17 - Marc Surer - Arrows BMW - +1 Volta - 1pt
  7. 28 - René Arnoux - Scuderia Ferrari - +1 Volta
  8. 25 - François Hesnault - Ligier Renault - +2 Voltas
  9. 10 - Jonathan Palmer - RAM Hart - +2 Voltas
  10. 22 - Riccardo Patrese - Benetton Team Alfa Romeo - Motor
  11. 9 - Philippe Alliot - RAM Hart - +3 Voltas
  12. 31 - Gerhard Berger - ATS BMW - Caixa de Câmbio
  13. 15 - Patrick Tambay - Renault Elf - Motor - OUT
  14. 19 - Ayrton Senna - Toleman Hart - Pressão de Óleo - OUT
  15. 12 - Nigel Mansell - Lotus Renault - Motor - OUT
  16. 7 - Alain Prost - McLaren TAG-Porsche - Rodada - OUT
  17. 11 - Elio de Angelis - Lotus Renault - Motor - OUT
  18. 21 - Huub Rothengatter - Spirit Hart - NC
  19. 23 - Eddie Cheever - Benetton Team Alfa Romeo - Motor - OUT
  20. 16 - Derek Warwick - Renault Elf - Motor - OUT
  21. 26 - Andrea de Cesaris - Ligier Renault - Injeção - OUT
  22. 6 - Keke Rosberg - Williams Honda - Manuseio - OUT
  23. 5 - Jacques Laffite - Williams Honda - Motor - OUT
  24. 30 - Jo Gartner - Osella Alfa Romeo - Motor - OUT
  25. 24 - Piercarlo Ghinzani - Osella Alfa Romeo - Caixa de Câmbio - OUT
  26. 14 - Manfred Winkelhock - ATS BMW - DNS
  27. 3 - Stefan Johansson - Tyrrell Ford - DNQ
  28. 4 - Stefan Bellof - Tyrrell Ford - EX
Volta Mais Rápida: Niki Lauda - 1:32.882 - Volta 23


Curiosidades:
- 400º GP
- 23º Vitória de Niki Lauda
- 50º Pódio de Niki Lauda
- 1º GP de Gerhard Berger
- 38º Vitória da McLaren
- 8º Vitória do Motor TAG-Porsche


  • MELHOR PILOTO: Niki Lauda
  • SORTUDO: Niki Lauda / Michele Alboreto
  • AZARADO: Alain Prost / Teo Fabi
  • SURPRESA: Thierry Boutsen / Marc Surer
Lauda foi, incontestavelmente, o melhor em pista depois de dar mais um show no circo da Fórmula 1 e vencer, finalmente, em casa. É claro que ele contou com a sorte, da mesma forma de Alboreto, que vinha num fraco fim-de-semana para no final terminar no pódio. Prost tinha tudo para manter a liderança do campeonato, mas quis o destino que a história fosse diferente. Fabi poderia ter surpreendido, mas uma péssima largada destruiu sua corrida. Ambas as Arrows surpreenderam ao chegar ao fim, e nos pontos...


Campeonato de Pilotos:
  1. 8  - Niki Lauda - McLaren TAG-Porsche - MP4/2 - 48pts
  2. 7 - Alain Prost - McLaren TAG-Porsche - MP4/2 - 43,5pts
  3. 11 - Elio de Angelis - Lotus Renault - 95T - 36,5pts
  4. 28 - René Arnoux - Scuderia Ferrari - 126C4 - 24,5pts
  5. 1 - Nelson Piquet - Brabham BMW - BT53 - 24pts
  6. 16 - Derek Warwick - Renault Elf - RE50 - 23pts
  7. 6 - Keke Rosberg - Williams Honda - FW09/FW09B - 20pts
  8. 27 - Michele Alboreto - Scuderia Ferrari - 126C4 - 15pts
  9. 15 - Patrick Tambay - Renault Elf - RE50 - 9pts
  10. 12 - Nigel Mansell - Lotus Renault - 95T - 9pts
  11. 19 - Ayrton Senna - Toleman Hart - TG183B/TG184 - 8pts
  12. 3 - Martin Brundle - Tyrrell Ford - 012 - 8pts
  13. 2 - Teodorico Fabi - Brabham BMW - BT53 - 6pts
  14. 4 - Stefan Bellof - Tyrrell Ford - 012 - 5pts
  15. 5 - Jacques Laffite - Williams Honda - FW09/FW09B - 4pts
  16. 22 - Riccardo Patrese - Benetton Team Alfa Romeo - 184T - 3pts
  17. 23 - Eddie Cheever - Benetton Team Alfa Romeo - 184T - 3pts
  18. 18 - Thierry Boutsen - Arrows Ford/BMW - A6/A7 - 3pts
  19. 26 - Andrea de Cesaris - Ligier Renault - JS23 - 2pts
  20. 24 - Piercarlo Ghinzani - Osella Alfa Romeo - FA1F - 2pts
  21. 17 - Marc Surer - Arrows Ford/BMW - A6/A7 - 1pt

Campeonato de Construtores:
  1. Marlboro McLaren International - McLaren TAG-Porsche - MP4/2 - PRO/LAU - M - 91,5pts
  2. Scuderia Ferrari SpA SEFAC - Ferrari - 126C4 - ALB/ARN - G - 39,5pts
  3. John Player Team Lotus - Lotus - 95T - ANG/MAN - G - 35,5pts
  4. Équipe Renault Elf - Renault - RE50 - TAM/WAR - M - 32pts
  5. MRD International - Brabham BMW - BT53 - PIQ/TFA/CFA - M - 30pts
  6. Williams Grand Prix Engineering - Williams Honda - FW09/FW09B - LAF/ROS - 24pts
  7. Tyrrell Racing Organistaion - Tyrrell Ford - 012 - BRU/JOH/BEL/THA - G - 13pts
  8. Toleman Group Motorsport - Toleman Hart - TG183B/TG184 - SEN/CEC - P/M - 8pts
  9. Benetton Team Alfa Romeo - Alfa Romeo - 184T - PAT/CHE - G - 6pts
  10. Barclay Nordica Arrows BMW - Arrows Ford/BMW - A6/A7 - SUR/BOU - G - 4pts
  11. Ligier Loto - Ligier Renault - JS23 - HES/CES - M - 2pts
  12. Osella Squadra Corse - Osella Alfa Romeo - FA1F - GHI/GAR - P - 2pts
Imagens tiradas do Google Images - F1-history.deviantart.com - GPExperts.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário