quinta-feira, 21 de maio de 2015

Equipe Memorável 30# - Automobiles Gonfaronnaises Sportives - Parte 8


Agora vamos continuar a história da AGS, que havia conquistado mais um ponto no México, e poderia ter conquistado mais um em San Marino... Agora a próxima corrida era em Phoenix, que substituia Detroit no GP dos EUA. O calor lá era tão grande como na sede anterior, e o único modo de fugir do verão norte americano era colocar a corrida depois do GP da Austrália, ou seja, sendo o último, ou sendo o primeiro.

Logo na sexta-feira Joachim Winkelhock estava correndo em busca da classificação. E mais uma vez o alemão não conseguiu passar para os treinos oficiais, marcando 1:36.498, mais de 4s mais lento do que Martin Brundle. Com isso, mais uma vez, os olhares se voltavam para Gabrele Tarquini, que fez de tudo nos treinos para conseguir uma boa posição, mas os problemas impossibilitaram até mesmo um TOP 20, com isso o italiano ficou com a 24º colocação.

Na corrida o sol estava forte novamente, e a promessa de vários abandonos era grande. Tarquini, com isso, deveria rezar para que sua AGS não fosse um daqueles que abandonariam. Logo no domingo de manhã, o carro começou a apresentar problemas elétricos, que se manteriam durante a corrida. O italiano largou bem, e se manteve na mesma posição durante toda a prova, sem contar com os abandonos, que afetaram até a McLaren.


As última volta da corrida começara, e Tarquini aparecia na fantástica 6º colocação, tendo logo atrás a Williams de Boutsen, que só passaria por ele caso tivesse sorte, e foi o que o belga teve. Prost venceu a corrida, e logo atrás vinham os pilotos que tomaram volta, entre eles Tarquini e Boutsen. O motor Ford estourou na última volta, e não deu para Tarquini nem sequer cruzar a linha de chegada. A equipe estava desolada...

A próxima corrida foi no Canadá, onde a chuva poderia vim na hora da corrida. Dias antes aconteceria a pré-qualificação, e muito provavelmente veríamos Winkelhock tomar outra surra dos outros competidores. O alemão foi 10º com um tempo de 1:25.545, mais de 5s mais lento do que Stefano Modena, sem dúvida um mico. No sábado, Tarquini batalharia com o carro da AGS, que estava ficando muito atrasado em relação aos outros, por isso e outras e coisas ele foi 25º colocado.

Na corrida a chuva apareceu, aumentando a chance de um milagre acontecer para a AGS. Sem envolver em qualquer confusão, Tarquini foi ganhando muitas posições logo nas primeiras voltas, sendo beneficiado por DSQs e rodadas. No fim da sétima volta ele estava a beira dos lugares pontuáveis, mas um erro de René Arnoux custou-o um TOP 6. Depois de ser tocado, o italiano rodou e bateu, e para você ter uma ideia, Arnoux terminou em 5º nessa corrida, ou seja, outros dois pontos perdidos.


Ainda para piorar a situação, Ivan Capelli fez graça e errou no mesmo ponto, batendo no carro parcialmente destruído de Tarquini, agora a AGS teria que arranjar mais dinheiro e tempo para arrumar o carro para o GP caseiro, em Paul Ricard, onde o sol também dava o seu show. O novo carro da equipe, o JH24, estava quase pronto, mas infelizmente não correria em casa.

Na sexta, Winkelhock acabou sendo o último colocado da pré-qualificação, sem dúvida um mico, e olha que nessa mesma manhã a Onyx superou a Dallara e a Brabham, tudo isso mostrava que as coisas estavam começando a mudar na temporada, pelo menos no meio do pelotão. Com um motor cheio de problemas, Gabriele foi para a pista tentar andar rápido, e na batalha arranjou um 21º posto.


A largada da prova foi confusa, com Mauricio Gugelmin voando em cima dos lideres, e com isso, causando várias vítimas. Por sorte Tarquini não era uma delas, e o maior incrível foi vê-lo depois, ainda na primeira volta, voltando para a reta dos boxes, lá estava o italiano em 4º, 4º (QUARTO), isso tudo depois de sobreviver á panca do Gugelmin.

Parecia que aquele era o dia da AGS, mas estavam enganados, a bandeira vermelha apareceu, e com isso houve outra largada, e mais uma vez Tarquini teve de sair da 21º colocação do grid. Com os problemas no motor quase no fim-de-semana todo, não foi surpreendente ver o italiano parar na volta 30 com o mesmo problema.

Agora a próxima corrida era no quase oval de Silverstone, que por sua vez viria o novo carro da AGS, o JH24, em ação. Era agora ou nunca que a AGS teria sua recuperação na temporada, com um carro que muito provavelmente era uma evolução do anterior, eles precisariam marcar pontos para não ver Tarquini na pré-qualificação também, porque seria um desastre.


Nas semanas que se passaram entre o GP britânico e o francês, a AGS acabou fazendo uma troca, nada muito interno, apenas um de seus pilotos, Joachim Winkelhock foi finalmente mandado embora, mas ele queria correr pelo menos o GP de casa, mesmo assim a AGS acabou demitindo ele e trocando-o por Yannick Dalmas, que havia sido expulsado pela Larrousse por más resultados.

A AGS vinha com uma mudança em três grandes equipamentos para uma equipe na F-1, piloto, carro, e motor, isso mesmo, motor. A equipe se despediu do Ford Cosworth DFZ e trocou pelo DFR, que poderia dar alegrias para a equipe que estava parcialmente renovada. Agora deveriam vir os resultados, mas deveriam. Dalmas foi apenas o 9º na pré-qualificação, marcando 1:13.720.

Mais uma vez as atenções estavam agora voltadas para Tarquini, que teria uma missão difícil, pontuar sem errar e nem ter problemas, para se assegurar nos treinos de sábado pelo resto da temporada. Uma verdade é que apenas Tarquini teria o JH24, enquanto Dalmas teria o JH23B, por isso o péssimo resultado. Gabriele teria que mostrar á AGS se o carro era bom ou ruim, e não deu outra, o carro era uma joça. O italiano marcou o 29º tempo, e não conseguiu se classificar.


Agora a equipe enfrentaria um antigo medo, a pré-qualificação. com ambos os pilotos. As mudanças no treino da sexta eram: Alex Caffi e sua Dallara não participariam mais, nem a Rial de Volker Weidler, e também ambas as Brabhams. Quem entrar no lugar deles foram as duas Larrousse, Roberto Moreno e uma AGS, a de Tarquini.

Continuou e termino a temporada de 1989 na próxima parte pessoal, obrigado por ler. E caso perguntem, estou achando boas informações em sites franceses e no Bandeira Verde, que serve mais para fazer uma revisão.

Imagens tiradas do Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário